5 steps to start your own business

5 steps to start your own business

Se na altura dos nossos pais e avós a maior ambição de todos era ter um trabalho seguro com um salário fixo ao fim do mês ou trabalhar para uma grande empresa, hoje em dia vivemos num mundo em que os jovens procuram criar os seus próprios empregos, com horários flexíveis e que lhes permita aprender um pouco sobre tudo, viajar muito e viver experiências únicas.

O estado do mercado de trabalho em Portugal também tem ajudado a impulsionar isto, fazendo com que todos ou quase todos já tenhamos pensado em trabalhar como freelancers ou criar a nossa própria empresa. No entanto, embora sejamos cada vez mais corajosos e tenhamos menos medo de arriscar, não deixa de ser um pouco assustador quando pensamos em lançar-nos por conta própria.

No fim de 2016 comecei um projeto próprio, na área do marketing digital, com o objetivo de deixar de estar tão dependente de empresas cujo percurso não posso controlar e conseguir criar o meu próprio percurso. Dá muito trabalho e é preciso uma gestão incrível, principalmente gestão financeira, mas é muito recompensador. Só que nem sempre as coisas correm como esperávamos, e a chegada do bebé M. fez-me repensar muita coisa tendo acabado por voltar a trabalhar para uma agência.

O objetivo de trabalhar por conta própria não ficou de lado, mas vai ser adiado por uns poucos anos já que com o bebé a caminho teremos muito mais encargos financeiros. Ainda assim vai ser bom continuar a aprender e a poupar o máximo que for possível para mais tarde abraçar este projeto definitivamente.

Mas se não têm um filho a caminho e há muito tempo que gostavam de ser o vosso próprio chefe, então deixo-vos algumas dicas de como começar.

 

Competências e conhecimento

Para que alguém queira contratar os teus serviços ou comprar os teus produtos é necessário que estes tenham algum nível de qualidade. Esta é uma das razões por que muita gente não se lança logo de cabeça para um negócio próprio e começa por trabalhar por conta de outrem primeiro, aperfeiçoando as suas competências seja no sítio onde trabalham ou fazendo formações nas horas vagas. Antes de te lançares por conta própria certifica-te que tens as capacidades certas para tal!

 

Gestão financeira

Se ainda moras com os teus pais provavelmente terás menos preocupações com este campo já que a maioria das tuas despesas são asseguradas por eles. Então tens mais margem para arriscar. Se já tens a tua própria casa e tens de garantir as contas pagas até ao fim do mês,  garante que tens poupanças suficientes para assegurar as despesas base durante pelo menos 4 meses.

 

Risco controlado

Há muitos tipos de trabalho por conta própria, alguns não exigem qualquer investimento inicial, outros têm gastos associados para se manterem em funcionamento. Deves ter isto em conta na hora de decidires avançar, se o negócio que queres criar necessita de investimento, deverás acrescentar ao valor das tuas despesas base esse valor de investimento necessário. Faz todas as contas para saberes exatamente o que te espera, só assim conseguirás estar focada no sucesso no lugar de focada nos lucros a curto prazo.

 

Cria a tua marca

Seja qual for o tipo de negócio, uma marca e marketing associado são indispensáveis. Este assunto deve ser pensado previamente e deverá estar bem planeado quando avançares. Criar uma marca forte e delinear onde e como a vais comunicar é tão ou mais importante do que os serviços ou produtos que tens para oferecer.

 

Rede de contactos

Seja qual for a área, seja qual for o negócio, contactos são a tua melhor chave. Não tenhas medo de falar com pessoas, de enviar e-mails, de marcar reuniões ou cafés informais. Rodeia-te de pessoas que possam inspirar-te, motivar-te ou ajudar-te a crescer. Toda a ajuda, todo o conhecimento, são poucos quando se trata de ter sucesso.

 

Planeia bem o teu negócio, define os teus objetivos e cria timings realistas para as tuas conquistas. Não baixes os braços, vai em frente e luta com todas as tuas forças! O tempo de termos uma casa enorme e um carro estacionado à porta de fazer inveja aos vizinhos já lá vai, esquece isso. Não há nada melhor nesta vida do que as experiências, as coisas que depois de feitas já ninguém nos pode tirar, e isso não vamos conseguir com um trabalho das 9 às 18h, de segunda a sexta, com obrigação de estar presente fisicamente em qualquer lugar.

Ainda não desisti da ideia de voltar a trabalhar por conta própria e poder viajar pelo mundo ao mesmo tempo, e não, não acho que um filho seja impedimento, acho que a maioria dos impedimentos são apenas criações da nossa cabeça. Temos medo de arriscar e agarramo-nos a tudo o que possa ajudar-nos a fundamentar esse medo para não assumirmos simplesmente que nos aterroriza a incerteza.

Claro, cada um de nós tem os seus desejos e ambições para o futuro, e se o vosso é ter uma casa, uma família e um lugar estável então é por isso que devem lutar, seja por conta própria ou por conta de outrem. Mas se se identificam com o meu desejo de liberdade e gostavam de poder fazer os vossos horários – mesmo que isso às vezes implique ter de passar madrugadas a trabalhar para entregar determinado trabalho -, criar o vosso próprio caminho e terem a oportunidade de viver uma vida cheia de experiências novas, deixem o medo na gaveta e arrisquem! 🙂 ♥

 

“E tu, o que farias se não tivesses medo?”

 

Follow:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *