oh-martim-é-possível-educar-um-bebé

É possível educar um bebé?

Maternidade

Quando um filho nosso nasce a última coisa em que pensamos é se é possível educar um bebé. Estamos tão apaixonadas que só queremos aproveitar ao máximo a presença do nosso rebento. Fazemos tudo por eles, o possível e até o impossível, e é muito difícil para uma mãe olhar para aquele ser pequenino acabado de chegar a casa e pensar em regras.

O Martim é o meu primeiro filho, apesar de ter lidado a minha vida toda com crianças dada a profissão da minha mãe, mas sempre tive a certeza que as regras são importantes desde o primeiro dia. E se não for a pensar no futuro da criança, que parece sempre muito longe, que seja pelo menos a pensar no futuro (próximo, bem próximo) da mãe que irá ter de ir trabalhar, irá ter de retomar a sua vida e precisa que o bebé colabore.

Sei que nem toda a gente vai concordar comigo mas não me preocupo minimamente, o que tenho feito com o Martim tem resultado para nós cá por casa, e isso basta-me.

Sou a pessoa com menos paciência que eu conheço e estou sempre a fazer mil coisas ao mesmo tempo, seria impensável habituar o meu filho a rotinas que o tornassem ainda mais dependente de mim e dificultassem o meu dia com ele – sim, porque o Martim ainda está comigo e em princípio ficará até ter 1 ano de idade. Educar um bebé não é fácil, requer disciplina até dos pais, mas os frutos são maravilhosos.

 

Dormir no quarto dele

Quando mudámos de casa passámos a ter um quarto para o Martim e, assim que o cheiro a tinta passou, foi definitivamente para o quarto dele. Tinha 4 meses quando o mudámos e nunca achei que tivesse estranhado. Creio que muitas mães demoram a mudar os filhos de quarto mais por elas do que propriamente pelos bebés.

 

Adormecer sozinho

O Martim NUNCA dormiu na minha cama. E só adormeceu ao colo quando era mais pequeno e adormecia a comer. Rapidamente comecei a perceber os seus sinais de sono e nesses momentos pegava nele e metia-o na cama. Há dias em que o deito e fica à primeira, há outros em que vou lá mais duas ou três vezes, meter a chucha ou ajeitar as mantas, mas nunca o tiro da cama e tento falar sempre em sussurro para não o despertar mais. A verdade é que na maioria das vezes o meu filho simplesmente dorme sozinho.

 

Brincar sozinho

Assim que começou a prestar atenção aos brinquedos comecei a deixá-lo a brincar no tapete de atividades com toda a parafernália de brinquedos que ele tem. Agora já se senta, já passa de sentado para deitado, já rebola para baixo e para cima e já se arrasta por isso brinca ainda mais. 80% do tempo em que o Martim está acordado está simplesmente a brincar sozinho sem dar qualquer trabalho. Estamos sempre na mesma divisão, com exceção de quando ele está a dormir, mas posso trabalhar um pouco mais concentrada.

 

Não habituar ao colo

Sim, as crianças criam hábitos e ter um bebé que está habituado a estar constantemente ao colo só é mau para ele, porque no dia em que tiverem de ir trabalhar não fiquem a achar que alguma educadora ou ama vai andar com o vosso bebé ao colo o dia inteiro. Nem é saudável para a vossa cabeça, mesmo que estejam com ele. Mães que até para irem fazer as necessidades levam o bebé? Não me cabe na cabeça.

Adoro o Martim, adoro dar-lhe beijos e abraços e esses mimos todos, mas brinco muito com ele no chão. Colo só para o mudar de sítio, lhe dar biberão ou se estiver mesmo choroso. Claro, uma vez por outra também me sento no sofá com ele no meu colo, mas é muito raro, até nesses momentos prefiro sentá-lo ao meu lado. Isto fez com que ele nem sequer faça questão de estar ao colo, o que facilita quando tenho mesmo de trabalhar e não posso estar a dar-lje tanta atenção.

 

Sim, o meu filho também chora, também tem birra de sono, também tem noites em que acorda, mas de dia para dia vejo que as regras fazem efeito e que o tornam mais calmo e menos dependente. Facilita até quando alguém vem cá para casa tomar conta dele. Basta seguir as rotinas que ele já tem e o Martim quase não dá trabalho. É possível educar um bebé, e não é só possível, é essencial. Para ele e para o descanso da cabeça dos pais que não podem simplesmente estar 24 horas a aturar um bebé a chorar ou a passear com ele ao colo. Todos precisamos de descanso e temos de criar rotinas que permitam esse descanso. Quanto mais cedo começarmos, mais essas regras vão ser percebidas pelo bebé como uma coisa normal e não como algo mau.

Sei que ainda tenho um longo caminho pela frente, mas espero continuar assim, a incentivar o Martim a ser independente, a facilitar o dia a dia de todos, sem nunca deixar de lhe dar todo o amor.

 

 

(Visited 1.364 times, 1 visits today)

Mais artigos para ti

  • Tuga Careca
    21 Abril 2018 at 3:04 pm

    Olá!
    Adoramos vossos artigos e seria uma honra tê-los em nosso portal. Criamos o Tugalink.com, o primeiro agregador de conteúdos de Portugal, onde divulgamos blogues, notícias e artigos de diversas categorias.
    Já no primeiro mês online chegamos a marca de 3.000 cliques em publicações.

    Inclusive, já direccionamos um de vossos artigos, mas gostaríamos de tê-la como parceira habitual.

    Visite-nos e envie vosso conteúdo.

  • Chic' Ana
    19 Abril 2018 at 9:04 am

    Adorei ler, com uma pequnina para mim faz todo o sentido =)
    Beijinhos

  • Inês Correia Martins
    3 Abril 2018 at 11:45 am

    Gostei imenso deste post. Estou muito longe de ser mãe, sou demasiado nova para isso, mas acho que este post é muito importante. Deste uma nova visão das coisas e uma visão extremamente importante. Regras são sempre fundamentais na nossa vida e se as soubermos respeitar deste pequeninos será muito mais fácil no futuro.
    Parabéns!

  • love adventure happiness
    3 Abril 2018 at 10:43 am

    Olha também introduzi algumas rotinas a partir dos 3 meses e tem resultado muito bem… mas dou-lhe colo, claro que ela brinca muito sozinha (também faço questão que assim seja, e brinco também com ela no tapete), mas esta miúda adora estar de pé e como só tem 3meses e meio não consegue estar em pé sozinha…
    O que funciona para uns nem sempre funciona para outros, é encontrar o que funciona para nós e o que os outros pensam não interessa!

  • Sofia Marques
    3 Abril 2018 at 10:13 am

    Subscrevo tudo o que disse. Fiz exactamente o mesmo com o meu piolhinho <3 Os bebés são de rotinas, claro que há dias em que não dá mas são a excepção. As rotinas não são más, muito pelo contrário transmitem-lhes calma e segurança. E nós, pais, agradecemos 🙂