Ioga sem Blá-blá-blás – a minha iniciação

Bem estar

Se me têm acompanhado no Instagram já perceberam que recentemente decidi mudar o meu estilo de vida.

Acho que mudar o estilo de vida não é uma coisa que se meta na cabeça num dia porque se leu um artigo qualquer e se faça de um momento para o outro. Pela minha experiência, é algo que se vem enraizando, algo que vai mudando dentro de nós e que nos vai fazendo rejeitar coisas que sempre fizemos e abraçar outras que são novidade mas que melhoram o nosso bem-estar.

Foi assim que aconteceu por aqui. Aos poucos fui começando a sentir vontade de fazer outras coisas, comer outras coisas, agir de outra forma perante o meu corpo. Fui começando a dar-lhe ouvidos e a tentar responder aos seus pedidos. E assim nasceu, dentro de mim, o ioga.

Mas o que é que se faz quando se tem um bebé de 9 meses que está 24 horas por dia connosco, não se consegue sair para ir aprender ioga fora de casa e se quer mesmo dar asas a esta nova modalidade? Pesquisa-se na internet e arranja-se o livro certo para nos ajudar. Foi assim que o “Ioga sem blá-blá-blás” veio parar cá a casa.

Se procuram um livro extenso e muito informativo, este não é o livro certo para vocês. Mas se procura algo direto ao assunto, que vos ajude a perceber o que é o ioga, como iniciar e como realizar bem as posições, então vão adorar o “Ioga sem blá-blá-blás”.

Depois do livro, comecei a seguir o canal de Youtube Yoga With Adriene e a seguir o desafio de 30 dias de ioga. Ainda não cheguei ao fim, nem todos os dias consigo fazer, mas não me tenho stressado com isso. Tenho feito ao meu ritmo e aos poucos vou vendo evoluções. O ioga exige uma grande capacidade de nos concentrarmos, de irmos conhecendo o nosso corpo, aceitando-o e desafiando os seus limites. É algo que vai muito além da parte física mas que me deixa com uma energia e sentimento de leveza incríveis.

Se nunca experimentaram, deviam arranjar um bocadinho na vossa agenda para tentar, marquem uma aula ou tentem em casa. Todos precisamos de algo que nos ajude a equilibrar, as nossas rotinas diárias atualmente são completamente loucas, desequilibradas e stressantes, e não há corpo e mente que aguentem tanta “tareia”.

Sabe tão bem cuidar mais de mim!

(Visited 998 times, 1 visits today)

Mais artigos para ti

  • Simply Life
    24 Junho 2018 at 3:10 pm

    Tem toda a razão no que aqui escreve e identifico-me muito com o que escreve e com o blog. Não posso de deixar de dar os parabéns pelo seu trabalho! Adoro o blog e é sem dúvida uma referência para mim! Muitos parabéns

  • Joana Almeida
    3 Junho 2018 at 8:35 pm

    Olá,
    Relaciono-me bastante com o que disseste. Já por algumas vezes decidi mudar alguns dos meus hábitos quotidianos, grande parte das vezes motivados por ver os resultados de alguém que mudou o seu estilo de vida…mas depois rapidamente se instala a desilusão e desânimo e voltamos aos velhos hábitos. Concordo plenamente que tem de ser um processo contínuo de enraizamento de novos hábitos de forma a que pareçam naturais no nosso dia-a-dia, e isto aplica-se a vários objectivos (mudar a alimentação, praticar desporto, aprender algo novo…).
    Continuação de bom trabalho *