Mudei de casa, OUTRA VEZ?!

Mudei de casa, OUTRA VEZ?!

Sim, é verdade. Faz dia 25 de julho um ano que me mudei de armas e bagagens para Lisboa, menos de um ano depois acabei de completar a 5ª – sim QUINTA – mudança e casa.

Fiz um vídeo especial para vocês desde o dia em que tomei esta decisão até ao fim do dia de ontem, entre ansiedades e mais de 3000 degraus subidos e descidos para transportar tudo – duas casas sem elevador, foi dose! Agora falta só ter um bocadinho para o editar e partilhar com vocês, mas aproveito para contar já um bocadinho do que aconteceu.

Tinha-vos dito que ia existir uma mudança, que não ia mudar muita coisa mas que era uma grande mudança. Confusas? Eu explico. Desde que, no fim de abril, mudei para o último quarto em que vivi que praticamente nunca passei tempo nenhum nessa casa. As mais atentas reparam já que eu tinha mostrado fotos desse meu quarto e depois todos os meus snaps eram num lugar completamente diferente. Fui-vos mostrando as transformações de uma casa que não era aquela para onde me tinha mudado e surgiram algumas perguntas

Hoje venho esclarecer um bocadinho, embora algumas já tenham adivinhado 😉 A casa que vos tenho mostrado é a casa do Zé, uma casa para onde ele foi morar no início deste ano e que precisava urgentemente de obras. Arregaçámos as mangas e metemos mãos à obra para transformar aquele espaço numa casa bonita e acolhedora. O resultado final ainda irei partilhar, porque ainda nos falta muita coisa de mobília e decoração, mas as imagens mais gerais já partilhei no Facebook e as diferenças são abismais.

Com tudo isto, e também com a minha mudança para um quarto que ficava a 3 minutos de distância, comecei a passar muito mais tempo na casa dele do que na minha. E fui ficando. É maravilhoso ver a casa a transformar-se, sermos os responsáveis por isso e estar tudo a ficar exatamente ao nosso gosto.

E o mais maravilhoso foi ontem ter entrado pela última vez no quarto que mal me meteu a vista em cima nos últimos 2 meses, ter encaixotado todas as minhas coisas e ter passado a tarde a arranjar um espacinho para elas nesta nova casa que agora também é, ainda mais, um bocadinho minha.

Difícil foi concluir que, apesar de todas as mudanças e de já ter reduzido MUITO a tralha que trouxe de Setúbal, continuo a ter demasiadas coisas. Irrito-me comigo própria por ter tanta coisa useless mas que está em tão bom estado que deitar fora é completamente criminoso. Ainda assim ontem muita coisa foi para o lixo sem dó nem piedade. Vivi os último dois meses com 1/5 das minhas coisas, ou menos, já que só tinha o indispensável na casa do Zé, e era feliz. Portanto sei que muitas das coisas das quais não me consigo desfazer não me fazem falta nenhuma, é só aquele sentimento chato de deitar coisas fora. Bem, há-de passar porque a casa ainda não está toda arrumada e muita coisa ainda vai ter de desaparecer. Wish me luck – e vão acompanhando no snap (@mariasgoncalves) que tenho mostrado tudo por lá 🙂 ♥

Follow: