Não és tu, sou eu – explicações de uma ausência prolongada

Não és tu, sou eu – explicações de uma ausência prolongada

Ao longo dos últimos (quase) 7 anos fiz deste blog um diário pessoal. Comecei por falar sobre mim e sobre a minha vida não só porque surgiam perguntas e interesse da vossa parte mas também porque eu própria me sentia bem ao poder sentar e escrever sobre o meu dia a dia, sobre as coisas ótimas e as não tão fantásticas, poder partilhar com quem me lê e poder servir muitas vezes de força ou inspiração para quem estava a passar pelo mesmo.

Durante muito tempo expus sem qualquer problema quase todos os pormenores da minha vida porque me sentia bem com isso, porque me sentia feliz dessa maneira. No entanto aquilo que era algo voluntário começou a parecer ter carácter obrigatório. Com o passar do tempo comecei a sentir-me na obrigação de partilhar, comecei a sentir a exigência de que partilhasse. Se havia algo novo, se alguém detetava uma mudança, não tardavam a chover comentários, mensagens, e-mails carregados de perguntas e a pedir que partilhasse tudo no blog e eu, que sempre tentei ir ao encontro do que as minhas leitoras queriam ler, fui cedendo várias vezes porque me sentia na “obrigação”.

A verdade é que isso simplesmente acabou a sufocar-me. Eu vivia tanto para este blog que tudo o resto era secundário, o meu descanso, a minha família, os meus amigos… às vezes até o meu trabalho. As horas de almoço eram passadas a escrever, os fins de semana a fotografar, e se por algum imprevisto fosse impossível criar conteúdo era horrível a frustração que se apoderava de mim, o pânico, a ansiedade…

Eu comecei este blog para fugir desse pânico, para me libertar de obrigações e para me entregar a algo que me fazia feliz: comunicar e partilhar experiências. Nunca, em momento algum, esperei que isto se transformasse num monstro capaz de dominar a minha vida e de me fazer mais infeliz do que feliz.

Por essa razão todo o blog tem agora uma prioridade diferente na minha cabeça, e decidi partilhar convosco exatamente pelo carinho e respeito que tenho por vocês. Não penso acabar com o blog, penso sim em escrever apenas e quando me sentir com vontade para isso, apenas e quando achar que tenho conteúdo não só interessante para partilhar mas que eu quero efetivamente partilhar.

Se durante alguns anos tive pretensões de um dia me poder dedicar exclusivamente a isto, e daí toda a minha entrega e empenho, não o tenho mais. Refiz todos os meus planos e isso implica que este blog se arrume no lugar dele, no lugar de um hobbie que eu gosto muito e que me é muito querido, mas que não deixa de ser um hobbie 🙂

Sei que muitas provavelmente deixarão de me acompanhar, porque preferem acompanhar bloggers que escrevem com mais regularidade, da mesma forma que sei que quem realmente importa irá sempre acompanhar.

E para aquelas pessoas idiotas com quem eu já nem sequer me dou ou nem sequer falo, ou que só me conhecem de vista, mas não perdiam uma oportunidade de vir ler o blog para poderem cuscar a minha vida, lamento mas agora vão mesmo ter de arranjar uma vida para vocês 🙂

 

Um grande beijinho para todas ♥

Follow:

1 Comment

  1. Susana Monteiro
    25 October 2016 / 9:50 pm

    Com ou sem regularidade vou sempre acompanhar-te, como faço desde os inícios (acho!) 🙂 tudo deve ser feito com gosto e não por obrigação, tira o teu tempo para descansar e sempre que voltares vem com a força toda! Beijinhos